quarta-feira, 24 de junho de 2015

Feliz aniversário Eduardo

Em 24/06/1985 nascia o Eduardo com 1,5 kg e ficou 30 dias na incubadeira sem ter a certeza  de que voltaria para casa.
Hoje ele completa 30 anos, meu eterno baby, muitas lutas, decepções e vitórias.
Parabéns meu querido, muitas bênçãos , muito amor da mamãe.
O que é ser a mãe do Eduardo?
É saber que nunca vou ouvir ele me chamar de mãe, mãezinha, mãeeeeeee.
É saber que ele nunca vai me ver, nem enxergar a beleza da natureza, ou assistir a televisão.
É saber que ele nunca vai ouvir a minha voz dizendo o seu lindo nome Eduardo, ou Dudu, nunca vai ouvir uma música, ir ao cinema ou as festas.
É saber que nunca vai comer sozinho, tomar banho, ir para uma escola especial ou normal.
É saber que nunca vamos viajar juntos, tirar as férias como a maioria das pessoas tem o direito, nem ter o final de semana e feriados para descansar, ou simplesmente ir passear no parque.
É saber que não vou dormir 8:00 seguidas de noite para descansar  do dia corrido.
É saber que as pessoas não entendem e não conseguem sequer imaginar o que é conviver com o Eduardo, por ser deficiente eles tratam como Síndrome de Down, autista, PC.
É ser cabeleireira, manicure, pedicure , barbeiro, enfermeira, adivinhadora do que ele tem quando chora, cozinheira, nutricionista, fisioterapeuta... É ser a mãe.
O Eduardo tem múltiplas deficiências devido a Citomegalovírus. Ele ensinou- me a amar incondicionalmente, a aceitar o jeito dele, seus limites.
Aprendi a viver sem expectativas, sem planos para o futuro, vivendo um dia de cada vez porque eu nunca sei como o Eduardo vai se comportar, com surpresa ou não.

Amo você Eduardo, Deus nos dê saúde, força, fé, paz, alegrias no dia a dia.