sexta-feira, 1 de julho de 2011

Sequelas do citomegalovírus

A grande maioria dos RN é prematuro ou de baixo peso com retardo do crescimento intra-uterino. Esses RN podem apresentar o seguinte quadro clínico:

  • Hepatoesplenomegalia.
  • Microcefalia.
  • Icterícia.
  • Fenômenos hemorrágicos.
  • Retinocoroidite.
  • Calcificações intracranianas.
Neurológico: o comprometimento do SNC é sempre grave, caracterizado por uma encefalite intra-uterina crônica, As principais manifestações clínicas neurológicas são: microcefalia, calcificações periventriculares, retardo mental, paraparesia, diplegia espástica e convulsões, além de coriorretinite e surdez detectada mais tardiamente.

A microcefalia é um dos sinais clínicos mais freqüentes, ocorrendo em cerca de 80% dos RN como resultado do comprometimento cerebral. As calcificações intracranianas ocorrem relativamente cedo na gestação, e freqüentemente estão presentes na maiorias dos casos com microcefalia grave.

A obstrução do IV ventrículo por depósito de cálcio pode levar ao desenvolvimento de hidrocefalia.

Oftalmológico: entre as alterações oculares, a retinocoroidite, o estrabismo, atrofia óptica, microftalmia, necrose retiniana, amaurose, malformações do disco óptico e da câmara anterior.
Em geral as lesões oculares persistem pela vida inteira, tornando-se inativas por ocasião da primeira infância.

Sequelas:

  • Retardo mental.
  • Retardo motor.
  • Calcificação intracraniana.
  • Retinocoroidite.( Inflamação da retina e da coróide pode causar perda parcial ou total da visão)
  • Retinite por citomegalovírus é uma inflamação da retina do olho que pode levar à cegueira. É causada por citomegalovírus
  • Cegueira.
  • Convulsões.
  • Paralisia cerebral.
  • Defeitos na dentição.
  • Diplegia espástica. 
  • Surdez sensorioneural.

Fonte: MC Correia Online